Especialista apresenta os desafios impostos pela 4ª revolução industrial

25/05/2018   13h49

 

O futuro já chegou e é preciso entrar na 4ª revolução industrial, onde as inovações e tecnologias acontecem numa curva de crescimento exponencial. Esta é a avaliação de Gil Giardelli, web ativista e estudioso da cultura e economia digital. Durante palestra na Casa da Indústria, como parte da programação da Semana da Indústria potiguar, Giaderlli afirmou que “o grande desafio da Quarta Revolução Industrial é que ou ela é de todos, dos 7 bilhões de terráqueos, ou ela não vai ser de ninguém, e esse é o nosso desafio como sociedade”, destacou.

 

Na noite desta quinta-feira (24), com o objetivo de inspirar a sociedade potiguar a pensar sobre os conceitos e a aplicabilidade da gestão da mudança, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte, através do IEL-RN, trouxe a Natal um dos maiores especialistas brasileiros em inovação digital e gestão da mudança, o educador Gil Giardelli.

 

 

Este ano, Gil Giardelli criou o MBA Gestão da Mudança para a CNI, lançada no Rio Grande do Norte durante a Semana da Indústria potiguar. “Há quatros anos eu comecei a pesquisar sobre essa Quarta Revolução Industrial, estudei bastante sobre o futuro inteligente e a inovação radical, e a convite do IEL e da CNI, começamos a desenvolver toda uma trilha, porque nós acreditávamos estar com grandes lacunas sobre essa nova era que está chegando”.

 

 

Durante o evento, que contou com a presença da superintendente regional do IEL, Angélica Teixeira e dos diretores da FIERN Djalma Barbosa da Cunha Júnior, Roberto Serquiz, Edilson Trindade e Ednaldo Barreto o conferencista apresentou cases de empresas nacionais e internacionais que passaram por grandes mudanças, destacando o papel fundamental da gestão da mudança e inovação para o futuro dos negócios. O diretor de Inovação da FIERN, Djalma Barbosa Júnior mediou o debate que se seguiu à apresentação de Giardelli.

 

 

Sobre a capacidade renovadora dos brasileiros, Gil Giardelli afirmou que “o brasileiro é muito criativo, mas ele não está conseguindo transformar sua criatividade em inovação. Inovação é quando você transforma ideias, transforma processos em novos produtos, em novas formas de trabalhar. Hoje nós temos um conceito de ideias simultâneas. Qualquer ideia que você tiver no mundo hoje, em média 430 pessoas têm a mesma ideia. Só que apenas 3 se tornam inovadoras, que são as que colocam a ideia para funcionar. Quando você coloca a ideia para funcionar, você torna aquilo uma inovação. É importante entender que a inovação está sendo hoje a grande mola propulsora de uma nova economia”.

 

 

Para o especialista, a democracia está em risco no mundo inteiro. “O impacto da tecnologia fez com que a democracia fosse repensada em todas as áreas. A gente vive em um lugar onde o conceito de democracia que vem do governo do povo, quando você tem a inteligência artificial, o fake news, você começa a ter problemas com a democracia. Os modelos de liderança que nós temos hoje, assim como os modelos de gestão da mudança, já não cabem mais nessa era”, pontuou.

 

Com quase duas décadas de experiência na área, Gil Giardelli é um estudioso de inovação e difusor de conceitos e atividades ligadas à sociedade em rede, colaboração humana, economia criativa e estudos do futuro, conceitos que buscam compreender os impactos da era cognitiva, discutindo novos modelos de negócios e a gestão da mudança, da inovação e do futuro em uma economia em constantes mudanças. Autor livro “Você é o que você compartilha”, tem um intenso trabalho com robótica, é web ativista e colunista da BandNews FM.

  • Juntos Pelo Desenvolvimento

  • Por uma indústria segura, saudável e produtiva.

  • Com a Indústria pela Inovação, Produtividade e Sustentabilidade.

  • Somos o elo entre o Saber e o Fazer.

  • A força do Brasil na indústria.