Indústria do RN tem possibilidade de novas parcerias com experts alemães através do Sistema FIERN

24/04/2018   09h59

 

A indústria do Rio Grande do Norte poderá firmar novas parcerias com a organização alemã Senior Experten Service (SES) para contar, em alguns setores ou empresas, com consultorias e capacitações internacionais, feitas por experientes profissionais da Alemanha. Essa possibilidade foi aberta na reunião de Agnes Enzinger — diretora de projetos para a América Latina da Fundação SES — na Casa da Indústria, com gestores do Sistema FIERN – SESI, SENAI e IEL.

 

Agnes Enzinger representa a organização alemã Fundação Senior Experten Service (SES) em países como o Brasil, a Bolívia e o Paraguai. Em Natal, nesta segunda-feira (23), reafirmou a intenção de firmar novas parcerias com o Sistema FIERN e ampliar as consultorias com as empresas locais.

 

O programa é mantido pelas associações do setor industrial da Alemanha – Associação Federação da Indústria Alemã (BDI), Confederação das Associações Patronais Alemãs (BDA), Confederação Alemã das Câmaras da Indústria e Comércior (DIHK) e a Associação Central dos Artesões Alemães (ZDH).

 

As atividades da fundação são patrocinadas também pelo Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento da Alemanha (BMZ).

 

Por intermédio deste programa, empresas locais podem ter acesso a um serviço de consultores internacionais para implantação de novos projetos, que em outra circunstância, acarretaria custos elevados.

 

 

Agnes Enzinger afirmou que, em meio a uma recuperação econômica gradual como na atual conjuntura, este tipo de colaboração tem um papel ainda mais relevante, porque pode ajudar na conquista de mercados locais e na exportação.

 

Os experts do SES tem uma larga experiência na Alemanha, uma vez que em geral são aposentados que decidem colaborar para difundir o conhecimento que adquiriram na vivência que tiveram ao longo do exercício profissional e na formação para as atividades que desenvolvem.

 

A consultoria está voltada, principalmente, para as pequenas e médias empresas, órgãos públicos e instituições sociais. As empresas e entidades que recebem a consultoria devem assumir apenas os custos locais da presença do consultor. Mas se a empresa demonstrar não ter condições financeiras para assumir as passagens e alimentação do expert, os fundos da fundação podem ser disponibilizados.

 

Agner Enzinger, durante as reuniões na FIERN, destacou que a SES já completou missões em cerca de 160 países. São mais de 50 áreas de atuação e 12 mil especialistas cadastrados no banco de talentos da instituição, disponíveis para consultorias entre três semanas e três meses.

 

Diretora de projetos na América Latina da SES, Agnes Enzinger salienta que as principais atividades dos sêniores experts estão ligadas ao treinamento técnico, básico e avançado, solução de problemas nas empresas e orientações para as melhores alternativas na manutenção de máquinas e instalações, visando ganhos de produtividade.

 

No Rio Grande do Norte os consultores já desenvolveram ações de consultoria no setor de água mineral, em uma empresa de laticínio, na oferta de um curso de cervejaria artesanal e, agora, no setor de reciclagem.

 

Agnes afirma que há um amplo potencial para novos programas no Brasil e no Estado. Desde o início do programa em 1983, a China recebeu 6 mil missões, enquanto o Brasil recebeu apenas 335. Na Bolívia foram 50 e no México 60 projetos em 2017.

 

Os representantes de entidades e de empresas que se interessarem devem procurar o Centro Internacional de Negócio, do Sistema FIERN, no telefone, 3204-6364 ou 6309.

 

  • Juntos Pelo Desenvolvimento

  • Por uma indústria segura, saudável e produtiva.

  • Com a Indústria pela Inovação, Produtividade e Sustentabilidade.

  • Somos o elo entre o Saber e o Fazer.

  • A força do Brasil na indústria.